educação para o consumo

Procon: preço de medicamento varia até 336,62% em Campinas

Pesquisa realizada pelo Procon Campinas em parceria com a Fundação Procon-SP, em nove drogarias localizadas em Campinas, revela diferenças de até 336,62% nos preços dos medicamentos. O levantamento compara os preços entre os genéricos, entre os de referência e também compara a média dos preços entre genérico e referência. O levantamento foi feito nos dias 9, 10 e 11 de maio de 2018.

 

Pesquisa do Procon mostra irregularidades mais cometidas por empresas

 

Um levantamento realizado pelo Procon Campinas aponta quais as irregularidades mais cometidas por estabelecimentos comerciais no município. No topo dos registros, está a ausência de Código de Defesa do Consumidor (CDC), que representa 22% dos autos lavrados pelas equipes do órgão de defesa do consumidor. Produtos com validade vencida também estão entre as principais irregularidades constatadas, subindo da décima posição, no ano passado, para a quinta em 2017.

 

Alerta: Golpe em nome do Procon de Campinas é aplicado em Valinhos

O Procon de Campinas reitera a orientação a consumidores e comerciantes de que o órgão não realiza ligações solicitando depósitos bancários ou qualquer tipo de operação financeira. Nesta semana, o Procon de Valinhos comunicou o Procon de Campinas acerca de um golpe praticado naquele município por uma pessoa que se identifica como funcionária do órgão de defesa do consumidor campineiro. “Nossas equipes não solicitam, em nenhuma hipótese, depósitos bancários ou qualquer transação financeira por telefone ou e-mail”, explica a diretora do órgão, Yara Pupo.
 
 
 
 

Procon encontra diferença de até 57% em presentes para o Dia dos Pais

Com variações de até 57% no valor de um mesmo produto, o Procon de Campinas publica nesta quarta-feira, 2 de agosto, o resultado da pesquisa de preços de 42 artigos relacionados ao Dia dos Pais, que será comemorado no domingo, dia 13. Os dados foram coletados entre os dias 20 e 25 de julho em 14 estabelecimentos no município. O objetivo da pesquisa é comparar o preço entre os estabelecimentos, apresentando ao consumidor os menores valores encontrados e as maiores diferenças. 
 
 
 

Diferenciação de preços entre homens e mulheres é abusiva, informa Procon

É prática abusiva cobrar preços diferenciados para homens e mulheres no mercado de consumo. Este é o entendimento do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor, através da Nota Técnica 02/2017, que estabelece que cobrar preços diferenciados para homens e mulheres passa a ser considerada prática abusiva, que pode levar à autuação. A avaliação abrange todo o sistema nacional de defesa do consumidor e busca o cumprimento dos princípios constitucionais da dignidade da pessoa humana, isonomia e igualdade nas relações de consumo, bem como equilibrar o mercado de consumo.
 

Prefeitura concede prazo para estabelecimentos adequarem cartazes

A Prefeitura de Campinas deu um prazo de 180 dias, contados a partir de 6 de maio de 2017, para os estabelecimentos comerciais se adequarem à lei que estabelece que os cartazes sobre atendimento prioritário sejam confeccionados também em Braille e com os caracteres em Libras. O Decreto nº 19.500, que institui o novo prazo, foi publicado no Diário Oficial do Município desta quarta-feira, 10 de maio.